Como prevenir e tratar o “bico de papagaio”?

Muito comum em pacientes com mais de 40 anos de idade, o bico de papagaio refere-se à formação de osteófitos na coluna vertebral. Esses osteófitos nada mais são do que pequenas saliências ósseas que se parecem com um bico, daí o nome popular de bico de papagaio.

As causas desse problema são diversas. Dentre elas, podemos destacar inflamações locais ou sistêmicas, deposição de íons de cálcios nas áreas inflamadas e, não menos importante, a osteoartrite.

Confira outras causas que estão relacionadas com a formação de bicos de papagaios:

– Estresse

– Sedentarismo

– Dietas ricas em carboidratos e alimentos industrializados

– Tabagismo

– Alcoolismo

 

Sintomas do bico de papagaio

O principal e, na maioria das vezes, o primeiro sintoma relatado pelos pacientes é a dor constante no local.

Com o avanço da doença, novos sintomas podem aparecer como cansaço e falta de disposição para caminhar e o mais grave: a perda da sensibilidade, podendo chegar à paralisia dos membros inferiores.

 

Tratamento para o bico de papagaio

Como qualquer outra doença, o tratamento varia de paciente para paciente e depende da gravidade da inflamação. Mas, geralmente, o tratamento é realizado com uso de anti-inflamatórios e o prática regular de exercício físico orientado. A fisioterapia atua restaurando a função e melhorando a dor e mobilidade da coluna.

 

Como prevenir o aparecimento do bico de papagaio?

Alguns hábitos vêm se mostrando eficazes na prevenção de problemas relacionados aos ossos, à coluna vertebral e, consequentemente, à formação dos bicos de papagaios. Veja os principais:

– Alimentação balanceada

– Prática de exercícios físicos

– Ingestão de água

– Não fumar

– Evitar a ingestão de bebidas alcoólicas