Abaulamento Discal

O abaulamento discal, também chamado de protrusão discal, é o processo inicial de uma hérnia de disco.  Ele acontece quando o disco intervertebral acaba se desgastando ou perdendo elasticidade e, assim, deslocando-se de sua posição original. O disco pode se deslocar em direção à medula espinhal ou raízes nervosas e, com isso, há dor.  Se o abaulamento discal não for tratado corretamente, certamente irá evoluir para uma hérnia de disco no local.  O disco intervertebral é uma estrutura que serve para amortecer os impactos na região. Ele se situa entre duas vértebras da coluna. O disco possui um núcleo gelatinoso e uma cápsula fibrosa que protege o núcleo.  Quando ocorre o abaulamento discal, o anel fibroso ainda está intacto, podendo estar distendido, mas ele não foi rompido. Já quando o caso evolui para uma hérnia de disco, há rompimento do anel fibroso.  A coluna vertebral tem diversas vértebras e elas recebem letras e números, conforme sua localização. Elas podem ser cervicais (C), torácicas (T), lombares (L) ou sacrais (S). O abaulamento discal geralmente ocorre entre as vértebras L4 e L5, além de L5 e S1, sendo, portanto, mais comum na região lombar e sacral.  Mas pode ocorrer também abaulamento discal na região cervical, mais próxima do pescoço. São as duas regiões da coluna que mais apresentam abaulamento discal: a região lombar e a região cervical, justamente por serem as regiões que mais sofrem impactos e carga da coluna.

Os principais sintomas do abaulamento discal é a dor na região onde ele ocorre.  Se há abaulamento discal na região lombar, o indivíduo sentirá dor na região lombar, envolvendo até o nervo ciático, dependendo de onde está o abaulamento e como ele é. Além disso, pode haver irradiação da dor, acompanhando o feixe nervoso que está sendo comprimido.  A dor também pode vir acompanhada de formigamento nas extremidades , perda da flexibilidade e fraqueza muscular.

O abaulamento discal pode ser causado por diferentes eventos.

  • Envelhecimento (causa perda da elasticidade do disco);
  • Movimentos repetitivos;
  • Trabalho físico pesado, com grande carga sobre a coluna;
  • Movimentos que incluem torção ou rotação frequente do tronco;
  • Falta de alongamento e fortalecimento da musculatura das costas.

E tem cura?

Sim, com o tratamento adequado é possível tratar o abaulamento discal para que o quadro não evolua para uma hérnia de disco.  O objetivo do tratamento é aliviar a pressão nos ramos nervosos, reestruturando a coluna, justamente para que o quadro não evolua para uma hérnia de disco.  O tratamento do abaulamento discal é sempre clínico e conservador, a princípio. A cirurgia só é indicada em casos mais severos de hérnia de disco, quando os movimentos são muito limitantes e já foi tentado o tratamento clínico conservador, sem sucesso, previamente.

Fonte: ITC Vertebral